Inicio > Biblioteca > PESQUISA QUANTITATIVA NA PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO JURÍDICO

Miracy Barbosa de Sousa Gustin; Mariana Alves Lara; Mila Batista Leite Corrêa da Costa

RESUMO
É concepção corrente em diversos setores do mundo acadêmico, que a Ciência do Direito deve se valer exclusivamente de metodologias qualitativas em seus estudos. O presente trabalho pretende demonstrar o oposto, ou seja, que as metodologias quantitativas podem ser utilizadas pelo Direito para inovar o conhecimento e compreender fenômenos jurídicos de maior complexidade. Dados coletados por meio de questionários, entrevistas e surveys podem ser, inclusive, objetos de relações de probabilidade estatística. O Direito como Ciência Social Aplicada pode se valer dessas probabilidades para estudar o cotidiano jurídico. Todavia, os dados quantitativos não falam por si, necessitam sempre de análises qualitativas para sua compreensão e interpretação, conforme a hipótese do trabalho. Portanto, sempre que possível deve-se optar pelo uso de múltiplos enfoques para a produção de um conhecimento jurídico cientificamente aceitável.

PALAVRAS-CHAVE: Pesquisa Quantitativa. Survey. Produção de
conhecimento jurídico.

SUMÁRIO: 1.Reflexões iniciais | 2.As Pesquisas Quantitativas no campo da Ciência do Direito | 3.O Tratamento dos Dados 3.1.Tipos de Coletas de Dados Quantitativos e sua Aplicação ao Direitos | 3.1.1 Questionários | 3.1..2 Entrevista com cunho Quantitativo | 3.1.3 Levantamento de Dados Quantitativos | 4. Coleta e Análise de Dados por meio de Survey | 4.1 Perspectiva Cognitiva do Survey: Construção de Questionários e Entrevistas | 5.Conclusão. | Referências.

Translate »